SIGEP - Sistema Integrado de Gestão Pública
Nossa História

Os gameleirenses sempre foram movidos pela fé, prova disto é sua própria origem.

Segundo seu próprio povo, tudo começou devido grande seca que estava ocorrendo na região por volta de 1963, então resolveram fazer uma novena no morro (saída para Anápolis), onde havia um cruzeiro.

Conta-se que nem terminaram a novena e já estava chovendo, deixando assim todos felizes, pois tinham certeza que o pão de cada dia estava garantido.

Apesar de ter atingido a graça não pararam de se reunir para rezar, mas devido o sol e a distância, resolveram rezar em baixo de uma árvore chamada “gameleira”, onde havia uma encruzilhada, isto é, sete estradas. A árvore era o ponto de referência para as rezas e por causa disto o lugar recebeu este nome.

A fé levou as pessoas a se unirem para construírem uma Igreja, de imediato pensaram em construírem no morro, mas chegaram à conclusão que no plano, perto da árvore, seria melhor. A idéia da construção estava lançada, mas tinha um porém, como conseguir o material pois todos eram pobres e não possuíam dinheiro para dispor. Não desanimaram e resolveram fazer leilões com o que tinham de sobra, para assim realizarem seu objetivo. Os leilões eram feitos na Gameleira e na fazenda do Senhor Benzoca. O terreno para a construção da igreja foi doação do Senhor Floro Rodrigues.

Enquanto foram sendo realizadas as rezas e leilões o senhor Sebastião Lemes resolveu montar um comércio que ficava perto da árvore. Com o dinheiro arrecadado começaram a construção da Igreja, de princípio bem rústica, sem pintura, no contra piso.

No dia 27 de agosto de 1967, foi realizado primeiro jogo de futebol e a primeira festa, o festeiro foi o Sr. Benedito Rozendo, já na nova capela. A imagem de Nossa Senhora Aparecida foi doada pela senhora Idelbranda (Negrinha) e a de São Sebastião pelo senhor Orozino.

O primeiro grupo escolar, que já foi destruído, se localizava no antigo Laticínio JL e foi construído no ano de 1970 na administração do Sr. José Tavares, já na administração do Senhor Darcio Brazil, se construiu outra escola, onde se localiza a delegacia de polícia, depois em maio de 1991, o Sr. José Denisson construiu a atual Escola Municipal Benedito Lobo, em homenagem ao doador do terreno com o mesmo nome.

Na opinião de alguns moradores o povoado não se desenvolveu com rapidez devido às estradas e a ponte sobre o rio Piracanjuba era precária. A primeira ponte reforçada foi feita pelo senhor Tonho Rozeno e esta resistiu até a gestão do ex-prefeito José Tavares. Conta-se que na época um caminhão da prefeitura caiu dentro do rio, cheio de materiais de construção, então resolveram construir outra ponte na qual transitamos, há pouco tempo foi feita outra ponte em outro local.

O senhor Agenor construiu uma quadra para secar o arroz e mais tarde doou esta para a capela onde resolveram cobri-la e assim foi aproveitada para fazer os leilões. No ano de 1991 foi construída uma quadra coberta perto da 1ª quadra, a qual com arrecadação dos leilões e festa tradicional foi toda fechada e onde se realiza as festas dos padroeiros anualmente.

Foi então que no ano de 1994, o vice-prefeito de Silvânia e atual prefeito de Gameleira de Goiás, José Denisson, teve a idéia de transformar o distrito de Gameleira em cidade, o caminho não foi fácil, pois esbarraram em pessoas que eram contra a idéia. Foram realizadas várias reuniões em Gameleira e na Assembléia Legislativa, para a montagem da Lei que criaria o município, depois destas reuniões foi feito o plebiscito, que aprovou a criação por 91%, a partir daí o então o já projeto de lei nº 13.135/1997 foi apresentado na Assembléia Legislativa pelo então Deputado Sebastião Caroço, depois de muitos acordos, discussões e até agressões verbais o projeto foi colocado em votação e no início de 1997 o projeto virou lei, e sancionada pelo então Governador Maguito Vilela no dia 21 de julho de 1997, conforme Lei nº 13135 de 21 de julho de 1997. Dispõe sobre a criação do município de Gameleira de goiás e dá outras providências.

A partir de então foram enfrentados processos na justiça para que fosse revista a lei, e uma Comissão de Moradores de Gameleira de Goiás, comandada por José Denisson, persistiram com o ideal, e conseguiram até alterar as confrontações através da Lei nº 13147/1998, no ano de 2000 foram realizadas as primeiras eleições para o município, que elegeram os primeiros agentes políticos. O município foi definitivamente instalado em 01 de Janeiro de 2001.

Gentílico: gameleirense

Formação Administrativa

Distrito criado com a denominação de Gameleira de Goiás, pela lei estadual nº 10508, de 11-05-1988, subordinado ao município de Silvânia.

Em divisão territorial datada de 1995, o distrito figura no município de Silvânia.

Elevado à categoria de município com a denominação de Gameleira de Goiás, pela lei estadual nº 13417, de 28-12-1998, desmembrado de Silvânia. Sede no atual distrito de

Gameleira, constituído do distrito sede, instalado em 01-01-2001.

Em divisão territorial datada de 2003, o município é constituído do distrito sede, assim permanecendo em divisão territorial datada de 2007.

Fonte: Prefeitura Municipal de Gameleira de Goiás

Autor do Histórico: Denílio Mendes Porto

SERVIÇOS ON-LINE PARA O CIDADÃO


Extrato I.P.T.U. 2ª Via de Débito
de Imóvel
Certidão de Cadastro
Imóvel
Ouvidoria
       
Certidão Negativa
de Imóvel
Validar Certidão
Negativa de Imóvel
Certidão Negativa de Contribuinte Validar Certidão
Negativa de Contribuinte
       
X Fechar

SERVIÇOS ON-LINE PARA O SERVIDOR


Consultar Matrícula Contracheque Cedúla C (Comprovante
de Rendimentos)
Dados Cadastrais
       
   
Primeiro Acesso Webmail    
       
X Fechar

SERVIÇOS ON-LINE PARA EMPRESA


Nota Fiscal Eletrônica Validar Nota Fiscal 2º Via de Débito de Empresa Certidão de Cadastro Empresa
       
Certidão Negativa de Empresa Validar Certidão Negativa de Empresa Certidão Negativa de Contribuinte Validar Certidão Negativa de Contribuinte
       
   
Portal do
Empreendedor
Ouvidoria    
       
X Fechar